Como sobreviver a mudança?

25/01/2017

Prolegômenos - Livro dos Espíritos
....
Lembra-te de que os bons Espíritos só dispensam assistência aos que servem a Deus com humildade e desinteresse e que repudiam a todo aquele que busca na senda do Céu um degrau para conquistar as coisas da Terra; que se afastam do orgulhoso e do ambicioso. O orgulho e a ambição serão sempre uma barreira erguida entre o homem e Deus. São um véu lançado sobre as claridades celestes, e Deus não pode servir-se do cego para fazer perceptível a luz."

João Evangelista, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo, São Luís, O Espírito de Verdade, Sócrates, Platão, Fénelon, Franklin, Swedenborg, entre outros.

Já dizia o sábio que a humildade é uma virtude que quando você percebe que a tem é porque já perdeu.
O orgulho e a ambição são mazelas tão incrustadas na nossa consciência, ao ponto de nos fazer cegos para as reais virtudes que temos e os defeitos que ainda carregamos.
Como ocorre a mudança?
Somente pelo simples querer mudar?

Toda mudança começa na observação do problema, da necessidade de uma nova postura ou atitude.
Certo da condição atual, a mudança é todo um processo que ocorre na tentativa de sermos melhores.
O mais difícil no entanto são as mudanças que precisam acontecer, mais o defeito é invisível.
Quem de nós acorda, olha sua face no espelho e naquela confissão consigo mesmo diz: - Você é muito orgulhoso, precisas combater isso!
Pouco provável que somos assim, dessa maneira tanto o orgulho, quanto a ambição são atitudes que fazem parte de você, está no automático, sem perceber deixamos elas ditarem o caminhar da nossa vida no dia-a-dia.

A humildade todavia é o remédio que alivia sua alma, alimenta seu espírito e consegue direcionar suas ações e atitudes para um caminho mais suave, pois a única proposição que ela traz é de que a cada passo seu será em direção a caminhos melhores.

Os exemplos de Jesus em sua caminhada pela terra, aqui entre nós, mostra que ele vivia a humildade, não para se vangloriar disso, mais por saber que ela o deixa ligado ao Pai.
Então seja sincero contigo mesmo.
Olhe com carinho para suas deficiências atuais.
Não entre em pânico.
Não queira virar santo da noite para o dia.
Compreenda que a inteligência que Deus nos deu deve ser utilizada.
Não para satisfazer seu ego, mais para melhorar sua condição moral.

Cultive a humildade primeiro consigo mesmo, admitindo que és pequeno, que ainda é um errante na estrada da vida, que tens muito a aprender, que na proporção que aprendes, também ensinas, que vive cada dia, única e exclusivamente por causa da misericórdia divina.

Então se curve perante a Deus, mais com o coração sincero, com a alma ansiosa por granjear talentos que sejam virtudes.
Um dia, quando puderes assim como Paulo dizer: - Já não sou eu quem vivo, mais é o Cristo em mim; teremos entendido que Deus é simples, mais a gente complica um bocado.