Livre arbítrio

27/01/2017


A sua consciência sempre será seu guia, fato!

Quando da nossa partida desse mundo, quando voltarmos a verdadeira pátria, a vida espiritual, seremos julgados conforme nossos atos.
Não será necessário juízes ou quem quer que seja, para acusar você.
Você mesmo, conseguindo enxergar sobre suas ações, sabendo que as situações onde se colocaste de vítima (não o era), que as reprimendas, as exigências e todas as demais indagações que você tinha absoluta certeza de ser verdade, após isso se descortinar sobre você, chega então o seu verdadeiro juiz, você mesmo, pela sua consciência.
Nesse momento ciente da sua real condição, conseguindo enxergar além do que você sabia e entendia, busca na misericórdia divina uma nova chance, uma nova oportunidade de reparar os erros cometidos.

Se tua consciência todavia estiver tranquila, combateste o bom combate, foste fiel as leis divinas, mesmo com o pouco que tinhas, muito fizeste, terás a paz como recompensa.
O estado de paz é sublime, pois não demanda esforço, somente aproveita essa tranquilidade da paz.

Não se furte das experiências que a vida lhe trás, muito mais que te punir, você está aqui para aprender.
Sofrer pode ser parte do processo, mais quem escolhe isso é você.

E a cada obstáculo do caminho uma lição a ser aprendida.
A cada queda um novo levantar.
A cada fim de caminho, um novo caminhar.
A cada adeus uma nova aventura se descortina.

E assim, segues, aprendendo todos os dias.
Levanta tua cabeça.
Olhe para os céus, saiba que Deus olha por todos os seus filhos.
E Jesus quando aqui conosco esteve nos disse:
Na casa de meu Pai tem muitas moradas!

Então alegre-se, pois moras na casa do Pai, que nunca nega aos seus filhos a oportunidade de acertar.
Mais isso depende única e exclusivamente de VOCÊ.